sábado, 26 de julho de 2008

encerado

Amálgama de menta
Mentiras suturadas
Amigos na moldura
Casulo engessado

Dentes de cera
Lágrimas de esmalte
Cigarras e abelhas
Levam o passado

Castanhas cerdas
De um pincel torto
Devolvem o rosto
Ao menino atormentado.

4 comentários:

Daniel Basilio disse...

Quanta imagem bonita... palavras pinceladas com carinho! Gostei!

- Marechal Carleto - disse...

ó musa dos
meus ventos
dos meus mares
derrama sobre mim
tuas tempestades
aprisona-me em teus
vales
faz-me me lembrar que
contigo o universo é
um caminho sem fim

conscientecoletivo disse...

MINHA

PARCEIRA.

Só minha!

CC!

Lobo disse...

Salve, Pat! Claro que lembro! Massa os versos, imagens construindo sentidos.
Beijo!