quinta-feira, 6 de novembro de 2008

xilogravura

.
demorar caramelo nos dentes
....................existir lume de borboleta
..............................despolpar algodão com gosto
.........................................tecer fábrica nos sapatos
...............................sapatear em céu de acrílico
......................tingir as gengivas ao sol
desenhar o escopo da mudança
.

14 comentários:

Cosmunicando disse...

ah, eu quero!

Carleto Gaspar 1797 disse...

Ouvir, de súbito, a proa bater contra a areia das praias de Ítaca

Átila Siqueira. disse...

Sensação de mudança, de atingir o inatingível. De vivenciar cada momento como único. Isso é o que eu sinto com o seu poema.

Um grande abraço,
Átila Siqueira.

homoluddens disse...

ô! adorei todas as imagens, belamente construídas! acho que consigo visualizar cada coisa...

claire disse...

gostei da nova cara!

Átila Siqueira. disse...

Oi querida, eu é quem te agradeço pelo comentário. Muito obrigado e volte sempre. As portas do meu espaço estão sempre abertas para ti.

Um grande abraço,
Átila Siqueira.

Pavitra disse...


a xilogravura é linda!
faz réplica (uma pra mim tbm) rs

p.s. seu blog tá lindo!

Moacy Cirne disse...

xilonordeste
- em
minha
imaginação -:
tessituras
poéticas
e
gengivas.
ao sol?

Luiz Coelho disse...

meu preferido!

obs: feliz por vc ter gostado do novo layout! braço!

Amendoa disse...

dekicioso!

Fulano di Tal disse...

mudar as formas que se retingem de escuridão azul
sonhar com o planeta exilado de minha visão periférica por postes mudos
coletar grãos de insiguinificancia economica e resplandencia lunar
madeirar costelas por pura catarze de iniquidades arbitrarias de um condicionamento humano
me perder em algum ponto do centro de qualquer lugar
esquecer tudo isso com um copo de whisk

Ramon Alcântara disse...

Xilogravuras de Oswaldo Goeldi
http://www.oswaldogoeldi.org.br


abz

Mario Vitor disse...

brincar com letras. quem disse que não é possível desenhar um poema?

lancei uns desenhos novos:
http://mariovitor.carnonmade.com

Queria saber o que acha.

beijo!
Mario Vitor

Rodrigo M. Freire disse...

e não perder isto