sexta-feira, 27 de junho de 2008

entropia

Estranho transtorno deste corpo
Roxo, desconhecidamente, roxo
Arde com o frio do esôfago
Espera a catástrofe

Desordem térmica do medo
Das cores impossíveis
Atravessa o vazio do espelho
Arranha a catarse

Inacabado curta do fim
Branco, impossivelmente, branco
Treme e sai de foco
Estende a estrofe

Cianótica palpitação do tempo
Cala a clareza
Ansiedade preta

2 comentários:

Petru disse...

incrível :: gostei do espaço e lancei o link la no p.p.m. !

Cosmunicando disse...

vou te linkar, gostei demais dos seus escritos.
abraço